16
Mar 17

Em 13 de Setembro de 2009 – G. P. Queluz – Manuel Faria

 

Não me foi possível participar na 1/2 Maratona de São das Lampas por motivos familiares, prova que tinha treinado para baixar o tempo da edição de 2008, não é a mesma coisas mas lá foi até Queluz para correr a última prova do Troféu Sintra a Correr 2008/2009, prova designada por Grande Prémio de Queluz - Manuel Faria.

Esse grande senhor do atletismo nacional com quem tive o prazer de conversar algumas vezes, ainda nem sonhava praticar esta modalidade, até brincava com alguns amigos que diariamente passavam por mim a correr, naquele tempo eu era treinador de futebol.

Mas como o desporto não tinha segredos para Manuel Faria, eu lá lhe ia contando alguns treinos do meu futebol, e ao mesmo tempo fazendo algumas perguntas na vertente da preparação física, com as suas palavras sábias de quem muito sofreu nos treinos e provas, dava-me quase sempre pormenores e dicas, que aproveitava para os meus treinos, e muito em particular para exercícios de corrida.

A corrida de Queluz tinha a distância de 10 Kms (2 voltas) à vila, como era a última prova do troféu a linha de partida estavam muitos atletas, uns com a classificação definida, outros com a classificação por definir, o mesmo acontecia com a classificação colectiva por equipas.

Como tinha participado em poucas provas do troféu em prol de outras corridas (montanha, trail e maratonas), aproveitei para conversar com amigos que já não via a algum tempo.

O percurso não apresentava grande dificuldade, uma ou outra subida de curta distância, mas, aquela recta em frente ao antigo Liceu Nacional de Queluz tirava-me alguma da vantagem que tinha alcançado com a inclinação, mas nem tudo por ser um mar de rosas.

No final a habitual poupança mas garrafas de água procedimentos que continuo sem compreender.

No final tinha corrido os 10 kms em 40m e 58s.”

 

4959538_W4uyq

4959537_IytBD

 

 

publicado por TERTÚLIA DOS ULTRAS às 16:24

14
Mar 17

atleta

Quando do lançamento da Lisbon Eco Marathon ou Lisbon Trail Marathon a organização proponha aos atletas um desafio de correr na Serra do Monsanto, com partida no Parque do Calhau, junto aos Pupilos do Exército, com a Meta instalada no Parque Eduardo VII, juto à Praça do Marquês de Pombal.

Sábado 6 de Julho de são 17h 30m o organizador Luís Milagres dá início ao briefing alertava os atletas para o tinham de enfrentar durante os 42,195 kms, uma temperatura de 42º grau à partida, que se iria manter quase até final e que no final registava 38º grau.

Para a Eco Maratona tinha a companhia do Vilela e do Jorge Baltazar que se ia estrear na distância, antes da partida ficou acordado entre nós, que eu marcava o ritmo, o que aconteceu até bem perto dos 30 kms, aos 10 kms passamos com 58m, à Meia Maratona o relógio marcava 2h 05m, tudo estava a decorrer conforme combinado.

Com este andamento dava alguma folga para a habitual quebra dos 35 kms para concluir a Maratona muito perto das 4h 15m o que na realidade não aconteceu.

Como disse atrás tudo estava quase perfeito até que algo aconteceu ao Jorge que na passagem do quilometro vinte cinco, quebra primeiro fisicamente, para pouco tempo a sua parte psicológica chega ao fim, e com ela a sua falência total que levou à recusa total em correr, eu e o Vilela tentávamos anima-lo, mas nada deu resultado e acabou por desistir pouco depois dos 30 kms.

Para os restantes Kms foi um apelo constante à minha experiência acumulada pelas Maratonas que já efectuei, o que deixou de ser um enorme sacrifício para o ritmo que passou a ser bastante baixo, juntamente com o Vilela lá fomos aos poucos voltando ao normal e a Meta estava ali mesmo à nossa frente.

A organização tinha ao dispor dos atletas 3 pontos de abastecimento, com o calor que se fazia sentir eram verdadeiros Oásis, cheguei a temer que os atletas mais lentos tivessem problemas com a falta de água, porque não havia cuidado para com aqueles que vinha atrás, mas felizmente tudo correu da melhor maneira.

Não posso deixar de assinalar as belas vistas panorâmicas que a Serra do Monsanto nos oferece da Cidade de Lisboa e da margem Sul, onde Almada, Porto Brandão e Costa da Caparica parecem que se banham no Rio Tejo.

Foi com enorme agrado ao verificar a minha classificação no site de organização, tinha cortado a meta em 80º da geral e 2º no escalão (tempo final 5h 15m 43s aos 30 km 3h 41m 13s aos 21 km 2h 07m 36s).

No final a organização tinha ao dispor dos atletas cerveja, coca-cola, sandes e porco assado, uma banda dava um toque musical, que proporcionava um convívio entre os atletas.

DSC_3312

 

publicado por TERTÚLIA DOS ULTRAS às 11:30

08
Mar 17

Correr na Montanha em Pleno Trail é o lugar perfeito para libertar o stress que se acumulou durante a semana onde o atleta pode combinar o instinto mais primitivo do Homem Correr em Liberdade.
Penso que posso partilhar com algumas dicas de uma aprendizagem que ao longo dos anos foi assimilando.
Para Subidas
1. Tronco - O tronco ligeiramente inclinado para frente. Se não conseguir correr comece a andar.
2. As Pernas - É importante manter a cadencia com passadas certas com apoio da planta do pé para poupar energia. Temos que ter uma flexibilidade dos gémeos e do tendão de aquiles.
3. Os Braços - Os braços com a movimentação para frente, dão uma grande ajuda às pernas.
As descidas tem que ser efectuadas com segurança rápida. Temos que treinar não só as subidas mas um bom treino de descidas pode relançar a nossa corrida e recuperar o tempo perdido na subida.
1. Tronco - Quando dominamos a técnica é manter o tronco para frente para uma boa velocidade.
Quando a técnica ainda não é apurada damos menos velocidade levando o tronco para trás.
2. As Pernas - Um pouco fletidas para descer o centro de gravidade fica menor dando maior estabilidade. Apoiar a planta do pé. Não podemos efectuar travagens bruscas temos que reduzir as passadas. Para travar apoia o calcanhar quando tiveres o tronco para trás.
3. Os Braços - Abertos para ter maior sustentação e reação em caso de descidas técnicas.
Se a passada for curta os movimentos dos braços tem que ter pouca amplitude.
Bons treinos

13442317_1723762294550066_1746400916364893391_n

 

publicado por TERTÚLIA DOS ULTRAS às 00:09

07
Mar 17

Domingo 27.11.2016, Cidade de Évora, pronta para a sua Meia Maratona que está integrada no circuito do Running Wonders EDP “Patrimónios Mundiais”.

A prova teve início na Praça do Giraldo seguindo para os locais mais emblemáticos da cidade, Templo Romano (vulgarmente conhecido por Templo de Diana), Palácio Dom Manuel, Capela dos Ossos, A Cerca Medieval, Aqueduto da Água de Prata, a corrida sai da cidade, para alguns quilómetros mais à frente voltar ao seu interior, e terminar onde tinha começado na Praça do Giraldo.

Pelo caminho vi umas tunas académicas, um rancho folclórico, isto sem falar do público.

Foi um fim-de-semana bastante agradável como é habitual na companhia do Óscar e da São, o Óscar tinha a indicação do Restaurante “Cruzeiro de Granito” fomos ao seu encontro, onde a simpatia e a ementa são de qualidade superior.

Meia Maratona que pode ser para repetir pela organização quase perfeita também pelo seu trajecto bastante acessível, a cidade de Évora bastante simpática e que tanto tem para visitar, tudo isto a juntar à gastronomia alentejana, são bons indicadores para voltar.

1480189382116

1480603624323

 

 

publicado por TERTÚLIA DOS ULTRAS às 22:49

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
Contador de Visitas
Free Hit Counter
Free Hit Counter
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO