13
Abr 20

Vigésimo dia, vigésima epata Rubiães a Tui com 20 kms.

Seis da manhã, o despertador tocou! O nosso e o de quase todos os que estavam no albergue.

Faço uma resenha ao que já tinha palmilhado em 2008 e 2009, e não var andar muito longe disto:

Tenho uma pequena subida no início, mas quase todo o trajeto é para ser feito de forma tranquila até às margens do rio Minho. Depois até Valença, a etapa tem dois grandes momentos. A primeiro é mais campestre e florestal, com caminhos empedrados e vários cursos de água. Calcorreado pela fresca da manhã torna-o ainda mais bucólico. Quando chegamos à estrada entro no segundo momento da etapa, é sinal que Valença já está perto. Aí o caminho é feito pela estrada, o que o torna mais duro.

Despeço-me dos outros peregrinos que estão um pouco mais atrasados e vou direito à N201, viro à esquerda para o caminho empedrado, passo o Rio Coura pela Ponte de Rubiães, agora tenho pela frente 3kms a subir até que chego a São Bento, tenho que contorna-lo para ir para Gontomil na EM106 daí para EM512 que me vai levar novamente para N201 olho para o GPS e verifico que só andei 11kms, mas com aquela beleza toda das paisagens na Ponte da Pedreira cruza a EM1057 e a aproximação a Valença tem que ser feita pela estrada que conduz à Av. Francisco Sanches e à N13, almoço.

Passo a Ponte Internacional sobre o Rio Minho e estou em Espanha, agora a Tui é só alcatrão e mais alcatrão, chego a Tui e à Praça de San Fernando tenho a Catedral de Tui mesmo ali à minha frente, que na minha opinião é dos mais belos monumentos mediáveis do Caminho Central Português.

Efeméride

A Catedral de Santa Maria de Tui está situada na cidade de Tui, Pertence à Diocese de Tui-Vigo. Durante a dominação sueva da Península Ibérica. Tui converteu-se em sede episcopal e a construção da catedral foi iniciada no século XII, aproximadamente em 1120 e foi terminada em 1180, em plena época do estilo românico. Neste estilo conserva-se a planta, a portada norte e a iconografia dos capitéis.

Também contém elementos de estilo gótico na fachada principal, datada aproximadamente de 1225. Este dado tem importância, já que seria a primeira construção de estilo gótico de toda a Península Ibérica.

A catedral é o máximo expoente do patrimônio artístico de Tui. Situa-se na parte mais alta da cidade, na coroa do antigo castro de Tide, que deve ter existido antes do início da era cristã.

img_1850-copie

img_2035-copie

tg_carrusel_cabecera_grande

 

 

 

publicado por TERTÚLIA DOS ULTRAS às 17:11

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO